As meninas cá de casa

As meninas cá de casa
As meninas cá de casa

Seguidores

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Eu não disse que voltava?!?!?

Lembram-se de eu ter dito Aqui que tinha ido almoçar a um local em Santarém com comida vegetariana e tinha gostado? Pois é, esta semana já lá voltei!

Desta vez havia bifes de seitan (coisa que eu nunca tinha provado nem sabia como era) acompanhados de grão salteado com alho francês e alecrim

A sobremesa irresistível desta feita foi um delicioso bolo de côco

Retratei desta vez este cantinho que me escapou no outro dia, um cesto com mantinhas para quem quiser usar para se proteger do frio, achei um detalhe muito encantador e atencioso.

A minha Joaninha viu as fotos e já me disse que quer ir lá lanchar porque gosta muito da decoração e dos bolos (a quem será que ela sai?)

Se passarem por Santarém já sabem visitem a Sweety 

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Tricot - artigos inspiradores #1

Ultimamente não tenho tricotado com a frequência que gostaria, no entanto, sempre que me cruzo no Pinterest com imagens de artigos que um dia gostava de tricotar lá vou eu guardá-los num álbum  destinado para o efeito, para que não fiquem apenas lá guardados no dito álbum decidi ir partilhando aqui convosco as imagens dos artigos de tricot que gosto, para puderem por em prática se também gostarem :-)



Imagens retiradas do Pinterest

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Xaropes - tampas de segurança para filhos ou para pais?

 Já não é a primeira vez que tento abrir um xarope, daqueles que trazem tampa de segurança, e  não consigo! De cada vez que isso acontece sinto-me demasiado frustrada, era suposto as tampas de segurança serem para os filhos não conseguirem abrir os frascos e não propriamente para os pais.

Eu bem sei que na tampa indica como se deve fazer, empurrar para baixo e rodar, mas qual quê! Pelo menos quando é para abrir o frasco pela primeira vez não vale a pena, já tentei de tudo e não consigo, lá tem de ser o meu marido a abrir o frasco, depois nas outras utilizações já corre melhor e lá me desenrasco.

No sábado, sem ter o meu marido em casa e estando na hora de dar ben-u-ron à Diana que tem andado constipada e com uma pontita de febre, lá fui eu tentar abrir um frasco novo porque a quantidade que estava no frasco em uso já não chegava para a dose, estive um bom tempo de volta do frasco e nada!! Fiquei com a mão vermelha e dorida de tanto tentar em vão abrir o frasco, até que a minha frustração me fez ir ver quem era o laboratório que fabricava o xarope, vi os contactos na net e enviei o seguinte email:

" Inventem por favor outro tipo de tampa de segurança para o bem-u-ron que eu desespero de cada vez que tento abrir um frasco e sei que não sou a única pessoa a quem isso acontece, a minha mão fica vermelha e a latejar e nada, não consigo, não sou capaz!! Têm a noção do sentimento de incapacidade que isso provoca numa mãe que tem um filho cheio de febre e não  consegue abrir o frasco do xarope para lhe dar? Pensem nisso, por favor! A bem da saúde das nossas crianças e da sanidade mental dos cuidadores delas. Obrigada!"

Pode não servir de nada mas pelo menos sei que tentei fazer alguma coisa em prol da melhoria de algo que para mim é desesperante. E também serviu para descarregar a minha raiva na altura .

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Valada do Ribatejo ao por do sol

 Depois da cerimónia de casamento dos meus pais e do almoço em família, aproveitámos o entardecer para uma sessão fotográfica com as miúdas para que elas mais tarde possam recordar este dia.

Valada do Ribatejo foi o local escolhido por ser relativamente próximo

As miúdas na palhaçada :-)

A família

O visual escolhido para o casório

A fluvina

Os noivos mais novos

O por do sol

sábado, 12 de janeiro de 2019

O casamento (55 anos depois)

Ontem o dia foi especial, não só porque foi o dia de aniversário da minha mãe mas também porque foi o dia em que os meus pais casaram pela igreja, 55 anos depois de o terem feito pelo civil. 
Foi no dia 21 de dezembro de 1963 que 2 jovens, ele com 19 anos e ela com 18 casaram, talvez pelas parcas posses da altura optaram por um casamento simples pelo civil, em casa de familiares, a noiva com um vestido confecionado pela futura sogra (que era costureira), não tiveram direito a fotografias o que eu muito lamento e a minha mãe agradece porque diz que prefere nem ver as figurinhas da altura :-) eu deduzo que o vestido de noiva tenha sido mais parecido com um vestido de primeira comunhão dado que a minha mãe tinha pouco mais de 1,50mt de altura e cerca de 40Kg de peso, pelo que ela conta teve véu emprestado por uma prima que tinha casado um tempo antes.

Ambos são e sempre foram católicos, a minha mãe praticante vai com frequência à missa o meu pai só em algumas ocasiões, então porque é que não casaram pela igreja? Não calhou!!

Eu sempre disse que quando eles fizessem 50 anos de casados iam casar pela igreja e tentei organizar as coisas por forma a que isso acontecesse, mas a minha mãe que não é nada dada a festas e "aparatos" quando viu que andávamos a pensar nos preparativos do casamento disse que não queria nada disso, que já era casada e ia continuar assim, e pronto, respeitámos a opinião dela e nesse dia houve apenas um almoço de família com filhos e netos para assinalar a data.

Mas eu sempre soube que ela no fundo gostava de casar pela igreja e porquê? Porque ela durante estes 55 anos nunca comungou na missa por não ser casada pela igreja, ela achava que não devia e não o fazia, nunca!

O padre da paróquia onde ela frequenta a missa chegou a falar com ela sobre o assunto e foi por isso que no dia em que ele abençoou os meus 10 anos de casamento falou comigo, ele achava que era o meu pai que não queria casar, eu expliquei que não e disse-lhe a verdadeira razão, que a minha mãe não queria festas nem nada disso e ele propôs fazer uma cerimónia simples, num dia de semana para ser mais discreto, só com a presença de filhos e netos e eu fiquei a pensar no assunto e no dia de ano novo, no final da missa, eu e a minha sobrinha mais velha fomos falar com o padre para saber se era possível eles casarem no dia dos anos da minha mãe (11 de janeiro) ele disse que sim e fizemos essa surpresa ao meu pai e à minha mãe no dia de ano novo! Eles nem queriam acreditar, mas como o padre já tinha agendado já não tiveram coragem de dizer que não, tratei de arranjar todos os dados que o padre precisava para organizar o processo de casamento e ontem, de forma simples e discreta como era vontade da noiva lá foram eles casar, tendo a neta mais velha como madrinha e os filhos como testemunhas

A Diana foi a convidada mais nova da festa, se eles tivessem casado quando fizeram as bodas de ouro ela não tinha assistido, assim como eles esperaram mais 5 anitos ela já assistiu ao casamento dos avós

No final da cerimónia uma oração à nossa senhora

E também foi à nossa senhora que a noiva ofereceu o bouquet, prenda de casamento de uma das netas.

Foi um dia memorável para os noivos, os filhos e os netos. 
Seguiu-se um almoço de família que terminou com um bolo de casamento/aniversário feito por mim e que podem ver no meu Instagram Aqui 

Agora resta desejar felicidades aos noivos!!!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Fui ao vegetariano e gostei!!

Esta semana uma colega de trabalho desafiou-me a ir conhecer um sítio novo para almoçarmos cuja ementa é vegetariana, aceitei e gostei!

Trata-se de uma casa de chá em Santarém que se chama Sweety

Uma casa antiga remodelada, acolhedora, com mobiliário reciclado e uma decoração amorosa

Detalhes da decoração

Servem almoços vegetarianos

É ou não um mimo?

Mais pormenores de decoração

O almoço foi lasanha de espinafres, com tomate e queijo vegetal

Para terminar nada melhor que um bolo caseiro de cenoura com cobertura de chocolate

Gostei da descoberta e parece-me que vou lá voltar!

Mais informações sobre a Sweety Aqui

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Cabelo, um tema sensível para mim

Quem nunca sonhou ter uma farta cabeleira, fácil de cuidar, um cabelo perfeito que nos permitisse lavar, pentear, dar um jeitinho e ficar sempre bem?

 
Desde pequena que sempre tive pouco cabelo e além disso muito fino, nunca consegui fazer grandes penteados nem cortes de cabelo muito arriscados, embora tentasse na adolescência quando estava em busca da minha identidade mudar o corte, fazer ondulação, franja, usar comprido ou curto, nunca ficava satisfeita, ainda hoje quando vou à cabeleireira parece que o cabelo nunca fica como eu verdadeiramente gostaria!

Mas se antes não havia muita solução para a autoestima de quem tem escassez de cabelo, que pode acontecer por vários fatores, doença, hereditariedade, stress (muito comum nos dias de hoje) atualmente existe uma variedade de artigos capilares que podem ser uns bons aliados, perucas de cabelo natural ou sintético, completas ou apenas partes, extensões de cabelo, apliques (tranças, rabos de cavalo) de todas as cores e feitios, de todos os tamanhos e mais alguns.


 

No meu casamento usei um aplique de cabelo natural que me permitiu fazer um penteado que me fez sentir uma princesa e que em nada se notou não ser meu.

Não sei se já repararam mas as estrelas internacionais (apresentadoras, cantoras, atrizes) usam perucas muitas vezes, para mudarem de look com maior facilidade.

Até a nível nacional vos posso dizer que uma vez fui a um programa de televisão, tive acesso aos bastidores e de repente vi passar uma bandeja de cabelo com um ar muito natural e de seguida vi aplicarem esse dito cabelo na apresentadora (bastante conhecida) e a quem eu “invejava” a bela trunfa de cabelo que afinal não era dela…

Se quiserem mais informação sobre esta temática vejam a UniWigs  e fiquem de boca aberta com a quantidade de looks Wigs que podem criar quer para o dia a dia quer para alguma festa temática.
E atenção que não existem só soluções femininas, além das soluções masculinas existem também perucas próprias para criança e fiquei bastante sensibilizada com esta solução, porque, para quem não sabe, enquanto tricotadeira fiz parte de um grupo de tricot solidário que fazia gorros para doar à parte pediátrica do IPO para que os pequenos guerreiros/guerreiras que se encontram a lutar contra a terrível doença que é o cancro enfrentassem os dias mais frios e não se sentissem tão "desprotegidos", mas ponho-me a imaginar por exemplo como uma menina adolescente encara a parte de ficar sem cabelo? Fico muito satisfeita que estas soluções e esta diversidade e facilidade de acesso por parte do grande público existam.
O site também tem vídeos elucidativos e explica como cuidar das perucas ou extensões de cabelo e os respetivos cuidados a ter.


Neve... (muito pouca ou quase nenhuma)

O ano passado as miúdas viram neve pela primeira vez e adoraram, como podem ver Aqui,  este ano com esperança que houvesse neve na serra da estrela fomos lá este fim de semana e neve quase que nem vê-la!

A serra estava linda, com sol, sem vento e sem muito frio


Mesmo com a pouquíssima neve que havia apenas na torre as miúdas ficaram felicíssimas

Ainda deu para umas brincadeiras

A Joaninha dizia que ainda tinha gostado mais desta vez porque da outra vez estava um frio de rachar e uma ventania que quase não nos permitia estar na rua


Já me estava a imaginar numa casinha destas à lareira a ler ou a tricotar e a ver nevar

Pernoitámos na Covilhã no Hotel Solneve, um hotel simpático de 3 estrelas mesmo no centro da Covilhã, suficiente para passarmos uma noite confortável em família, seguida de um retemperante pequeno almoço, tem estacionamento coberto mesmo em frente pelo preço de 2,5€ (24 horas) para os clientes do hotel, havia festa naquela zona mas a noite foi bastante tranquila, sem ruídos

Covilhã à noite (Praça do Município)

Para mais tarde recordar a nossa visita à Covilhã

No regresso a casa fomos conhecer as Portas de Ródão que ficam em Vila Velha de Ródão, a paisagem é maravilhosa como podem ver pela foto mas tive pena dos habitantes daquela zona porque o cheiro que se faz sentir por todo o lado é muito desagradável, penso que fruto de umas indústrias que existem naquele local que deitam uma fumarada escura que dá dó e é quase impensável deixarem funcionar aquelas indústrias super poluidoras num local de uma beleza natural incrível, gostava que os nossos governantes passassem por lá e vissem com os próprios olhos e sentissem com o próprio nariz o cheiro nauseabundo que por lá abunda num local que tem um potencial de natureza fantástico

Ainda houve tempo para um saltinho a Belver, outro local encantador e este sem cheiro desagradável

Fotos: Mário Gomes & Dora Barros

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Saldos!!!

Chegar a casa e ter esta bela encomenda à minha espera soube mesmo bem!


Aproveitei os saldos da Ginova e comprei online umas botas pantufa para mim, umas para a Joana e umas sapatilhas para a Diana, por poucos €

A encomenda chegou muito rápido e todos os artigos estão perfeitos, prontos a usar!!

Quem quiser aproveitar os saldos e ainda ter um desconto adicional de 10% basta aceder ao site Aqui e usar o seguinte código antes de finalizar a encomenda 

7DEYTHHR

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Fim de festas - de volta à rotina do dia a dia

E pronto, já se passou o Natal que foi bem passado em família (apenas com o contratempo da virose da Diana que tardou em desaparecer), também já passou a passagem de ano e o 1.º dia do ano, igualmente passado em família e desta vez já livre do raio da virose, portanto, amanhã é dia de regressar ao trabalho e começar a entrar de novo na rotina do dia a dia, na próxima quinta-feira as miúdas regressam à escola e volta tudo a girar em torno de horários, atividades extracurriculares, trabalhos de casa, comida, banhos,...

Imagem retirada da net

Soube bem esta paragem para disfrutar das festividades mas também vai saber bem voltar à rotina, bora lá iniciar a agenda do novo ano e voltar cada folha como se sempre do primeiro dia se tratasse, com o mesmo entusiasmo e a mesma garra do início de algo. Votos de bom ano para todos!!

Nota mental: depois de todos estes dias a acordar quando o corpo assim o entendesse convém por o despertador para amanhã chegar a tempo e horas ao trabalho.